Psicoterapia Infantil

Angústia, medo, timidez, insegurança, tristeza, agressividade: em maior ou menor intensidade, toda criança vivencia sentimentos difíceis. Presentes no desenvolvimento afetivo, comportamental e intelectual, podem acompanhá-las a vida toda, em maior ou menor grau. O fato é saber como lidar com eles. Muitas vezes é preciso ajuda de um profissional, principalmente quando as dificuldades demoram a ser superadas, os sintomas começam a se fixar e a trazer problemas para o desenvolvimento da criança. O trabalho com crianças é acima de tudo profilático, pois o conhecimento e o entendimento do que vivenciam internamente contribuem para a formação de um adulto emocionalmente saudável.

Bons motivos para procurar ajuda profissional:

-Desempenho escolar ruim sistemático.
-Ansiedade exagerada.
-Mudança repentina de comportamento.
-Comportamento introvertido a ponto de dificultar a interação social.
-Dificuldade duradoura na alimentação ou no sono.
-Humor deprimido a maior parte do tempo.
-Dificuldades no controle esfincteriano.
-Comportamento persistente de agressividade e/ou desafiador em casa ou na escola.
-Perda de pessoa querida.
-Separação dos pais.
-Baixa autoestima.
-Insegurança persistente.
-Comportamentos compulsivos.

Psicoterapia na Adolescência

O adolescente constantemente se vê esbarrando em novas situações de vida, tendo que se adaptar a elas. As transformações acontecem em diversos níveis: físico, biológico e psicológico. Frequentemente essas mudanças são acompanhadas de um comportamento de aparente “rebeldia”, que significa o conflito de adaptação a esse novo mundo. A psicoterapia proporciona um momento e um espaço para que o adolescente entre em contato com seu mundo interno, se reconheça no mundo externo e analise quais as soluções mais saudáveis para seu desenvolvimento. O autoconhecimento pode ser um suporte para uma melhor relação familiar e social, para a recuperação da autoestima e maior segurança nas escolhas presentes e futuras.

Nos casos de psicoterapia com crianças e adolescentes, é realizado em um primeiro momento uma avaliação, chamada Psicodiagnóstico. Nela, o psicólogo tem conversas com os pais, escola (coordenadores e professores) e sessões com a criança/adolescente, nas quais realiza uma série de testes e atividades, a fim de conhecer a fundo seu relacionamento com a família e com o mundo que a cerca. O acompanhamento realizado com os pais e escola no decorrer dos atendimentos é fundamental, eles acompanham a evolução da criança/adolescente durante o tratamento, passam as informações necessárias para contribuir com o trabalho do profissional e recebem orientações sobre como lidar com as dificuldades, seja no contexto familiar ou escolar. Uma criança ou adolescente em terapia é uma obra em conjunto, realizada em parceria.

Psicoterapia na Idade Adulta

A psicoterapia é um processo onde o cliente amplia a consciência que tem de si mesmo, ou seja, passa a se conhecer melhor, aprendendo com seus sintomas e se desenvolvendo como pessoa. É um importante recurso para lidar com as dificuldades da existência humana, em todas as formas de sofrimento. O processo psicoterapêutico contribui para a melhora na qualidade de vida social e individual, favorecendo a resolução de diversos conflitos, medos e inseguranças, objetivando a re-significação de pensamentos e atitudes. Se muitas vezes não é possível mudar as situações, é possível mudar a percepção dos indivíduos, levando-o a descobrir outras formas de perceber a situação. Também se apresenta como um espaço favorável para o autoconhecimento, um momento de rever atitudes e comportamentos, oportunidade de compreender e mudar padrões de relações interpessoais, preparando o indivíduo para as adversidades, com condições internas para solucioná-las, além da descoberta de novos modos de conduzir a própria vida.

Orientação Vocacional

A escolha de uma profissão é uma necessidade. A cada dia que passa percebemos aumentar a dificuldade dos jovens no processo de fazer suas opções. Um universo de cursos e novas especializações têm surgido. A tecnologia está presente em todas as áreas, e o fascínio por conhecer coisas novas vai tomando conta do jovem. O momento da escolha de uma profissão coincide com a fase de desenvolvimento na qual o jovem está se redescobrindo, quando está definindo sua identidade: quem ele quer ser e quem não quer ser. É o momento em que o jovem está buscando conhecer-se melhor, seus gostos, interesses e motivações. É comum os jovens dizerem: ”Eu não sei o que faço, pois não gosto de nada em especial”; ou “Eu gosto de tudo, pode?”

O adolescente faz a escolha possível no momento, sem ter muita consciência das influências que sofre e sem informações suficientes sobre a profissão que está escolhendo. Portanto, a Orientação Profissional tem por objetivo facilitar o momento da escolha ao jovem, auxiliando-o a compreender sua situação específica de vida, incluindo aspectos pessoais, familiares e sociais. Essa compreensão lhe propiciará melhores condições de definir qual a melhor escolha para seu projeto de vida.

Psicopedagogia

A Psicopedagogia é uma área que reúne informações diversificadas sobre a aprendizagem humana e suas dificuldades, considerando todos os aspectos do processo ensino-aprendizagem. Como cada indivíduo é único, a manifestação dos problemas de aprendizagem está relacionada a esta individualidade, por sua estrutura biológica, psicológica, e sócio-cultural. Portanto, cabe ao especialista em Psicopedagogia manter essa visão ampliada, integrada e atualizada acerca do processo de ensino-aprendizagem, conhecendo este indivíduo em sua totalidade. Detectando e compreendendo suas habilidade e dificuldades, o profissional sugere propostas de intervenção possíveis a cada caso, orientando também pais e educadores, criando possibilidades para que o indivíduo obtenha sucesso na aprendizagem.